blogdejjpazevedo

BlogdeJJPAzevedo.com

Escrito por José Joaquim

Como o nosso futebol está em queda livre, o futebol americano está fincando as suas raízes no país, e a sua  Liga foi a que mais evoluiu em 2017.

Alguns jogos já estão sendo transmitidos pela televisão, e há pouco tivemos o primeiro encontro de seleções, entre Brasil e Argentina, com a vitória acachapante do time brasileiro por 38 a 0.

Nos Estados Unidos é o esporte com mais torcedores, e a sua Liga é a mais importante do mundo, batendo inclusive a NBA, a MLS, MLB e NHL, que são também expressivas.

O futebol americano tem 11 jogadores em campo como no soccer, os resultados são elásticos, e por isso tornou-se o esporte preferido dos norte-americanos.

Estivemos assistindo diversos jogos da NFL, e conseguimos ter uma ideia de suas regras, e em especial na pontuação.

O mais importante é o Touchdown que vale 6 pontos. O Field Goal, vale 3, Conversão de 2 pontos: 2 pontos, Safety- 2 pontos e Extra Point, 1 ponto.

A Liga é um bom exemplo de profissionalismo nos esportes.

Os times são franquias como acontece no Basquetebol, no Baseboll e no Soccer. Tem donos, e o objetivo maior é o de dar resultados.

A Liga é administrada por profissionais.

Um fato bem interessante é que essa não tem tribunal, um jogador se errar é punido de forma sumária, de acordo com o que a entidade achar conveniente. 

A NFL preserva a sua imagem, e qualquer deslize de um atleta fora do gramado, esse será punido.

Para que um time fique mais competitivo, o último colocado (não tem rebaixamento), tem o direito de escolher no Draft o  primeiro atleta ranqueado, entre aqueles que vem da Universidade, que é o celeiro das franquias. 

O melhor de tudo, é que todos os recursos, inclusive os direitos de transmissão, são divididos de forma igualitária.

Um modelo socialista dentro do maior país capitalista do planeta.

A NFL tem o maior contrato de TV entre todos os esportes do mundo, no total de US$ 7 bilhões, maior número de telespectadores, a maior média de público.

O seu marketing vende muito bem o produto.

Na verdade tais fatos não são de sua propriedade exclusiva, desde que as demais também apresentam os mesmos detalhes no contexto geral, sendo que essa é aquela que tem a maior participação dos torcedores, e por isso a mais rica.

O modelo esportivo americano é sem nenhuma duvida um exemplo para o mundo, e não apenas no futebol americano, como em todas as suas Ligas.

Não tem torcidas organizadas profissionais.

Os torcedores apoiam os seus times de forma civilizada, ao contrário do que acontece no Brasil. 

Enquanto isso, aquele que era chamado antigamente do país do futebol, está afundando cada vez mais, por conta do seu modelo de gestão, e sobretudo pelo sistema apodrecido e corrupto que impera. 

Aproveitando-se desse momento, o futebol americano vem captando seguidores numa curva ascendente. 

Comentários   

0 #6 blogdejjpazevedo - FUTEBOL AMERICANOErik 20-12-2017 00:58
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/
https://nflvswatch.com/

Here is my web page - pro Bowl 2017: https://nflvswatch.com/
Citar
0 #5 RE: FUTEBOL AMERICANOBLOGDEJJ 19-12-2017 17:17
Citando André Ângelo:
Os norte-americanos, como os Ingleses, devem ser os piores organizadores de ligas esportivas do mundo.
Realmente, essa história de dividir as cotas de receitas de televisão por igual é coisa de "comunista".
Essa coisa de campeonato disputado, onde todos têm chances de título, isso é coisa de país "socialista".
Quem faz certo mesmo é a Rede Globo. Sempre ela.
O certo é dar 160 milhões de reais ao Flamengo, 110 milhões de reais ao Corinthians, 90 milhões a Palmeiras, São Paulo e Vasco e o resto "ao resto". Esse sim é o melhor modelo de distribuição de cotas do mundo.
É por isso que o campeonato brasileiro é essa emoção toda, onde quase todos os anos o campeão é definido faltando "apenas" 9 ou 10 rodadas para terminar o campeonato.
Ainda bem que temos uma geração de jovens que "torcem apaixonadamente" para os clubes brasileiros e "não ligam para os times europeus".
Viva a Rede Globo! Viva a CBF! Viva aos dirigentes dos clubes brasileiros, que, por motivo$ ignorado$, aceitam tal situação passivamente! Viva o futebol brasileiro!

Prezado Andre:
O amigo focou o tema de forma correta. Será que os ingleses e norte americanos estão errados e nós certos? O seu comentário enriqueceu o artigo.
Citar
0 #4 RE: FUTEBOL AMERICANOANTONIO CORREIA 19-12-2017 17:08
JJ: O amigo esqueceu de citar o Super Bowl, que é p evento de maior audiência no mundo, bem acima da Copa do Mundo. Na verdade o país está bem longe de chegar a tal ponto. Com o tipo de dirigentes que o futebol tem, o destino é o fundo do poço.
Citar
0 #3 Luta Corporal e Briga de RuaBeto Castro 19-12-2017 15:20
Na verdade, o sucesso deste esporte é o seu caráter de luta corporal. O povo americano, de há séculos resolve os seus conflitos sociais na base da porrada e do tiroteio. Então, essa briga de rua generalizada é um verdadeiro maná de comportamento exemplar da lei do mais forte para aqueles que querem mandar e desestabilizar qualquer império que ouse competir com eles no planeta. Deveria ser o esporte mais popular de São Paulo e seus turcos mandachuvas, que esmagam qualquer tentativa de evolução das outras etnias brasileiras. Os atletas são protegidos por acolchoados por todo o corpo, capacete de guerra e grade de prisão no rosto. Mesmo com toda essa catarse coletiva para a Tortura psicológica - violência que ocorre sempre em uma relação desigual de poder, em que o agente exerce autoridade sobre a vítima, sujeitando-a a aplicação de maus tratos mentais e psicológicos de forma continuada e intencional, afora o problema da gala presa da santidade, toda semana aparece um maluco pressionado para armar um tiroteio contra multidões. Trata-se de um excelente exemplo de con-gestão dos esportes. Minha sugestão é que convidem o Rogério 157, o Nem da Rocinha e o Marcola sob o comando de Fernandinho Beira-Mar para substituir as quadrilhas turcas do futebol. Lógico, sem antes consultar a superquadrilha do Satanás de Asa do Palácio Gabiru como Mascate de Honra. O Mestre dos Sortilégios dos Pontos Corridos da Primeira Liga do Fim do Mundo só para os mesmos, poderia assistir o filme Concussão. Estou fazendo um roteiro semelhante com nome de "Prisioneiros Estropiados dos Turcos da Brasíria Teimosa" para homenagear os nosso milhares de aleijados das quadrilhas do Buzarco Hawilla da Marinada, conhecido como Teixeirinha Churrascada. O hospital de traumas dos esqueletos despedaçados do roteiro receberá o nome de Dr. João Carlos Furadeira em homenagem ao grande benemérito do Placar.
Citar
0 #2 RE: FUTEBOL AMERICANORUBRO-NEGRO 19-12-2017 10:54
JJ: O artigo é importante e que serve para referenciar um modelo exitoso de como fazer esportes, que na verdade representa o que tem de melhor no mundo. A América do Sul e em especial o Brasil continua nadando contra a maré, e o resultado está nas páginas policiais e não esportivas.
Citar
0 #1 Futebol AmericanoAndré Ângelo 19-12-2017 10:09
Os norte-americanos, como os Ingleses, devem ser os piores organizadores de ligas esportivas do mundo.
Realmente, essa história de dividir as cotas de receitas de televisão por igual é coisa de "comunista".
Essa coisa de campeonato disputado, onde todos têm chances de título, isso é coisa de país "socialista".
Quem faz certo mesmo é a Rede Globo. Sempre ela.
O certo é dar 160 milhões de reais ao Flamengo, 110 milhões de reais ao Corinthians, 90 milhões a Palmeiras, São Paulo e Vasco e o resto "ao resto". Esse sim é o melhor modelo de distribuição de cotas do mundo.
É por isso que o campeonato brasileiro é essa emoção toda, onde quase todos os anos o campeão é definido faltando "apenas" 9 ou 10 rodadas para terminar o campeonato.
Ainda bem que temos uma geração de jovens que "torcem apaixonadamente" para os clubes brasileiros e "não ligam para os times europeus".
Viva a Rede Globo! Viva a CBF! Viva aos dirigentes dos clubes brasileiros, que, por motivo$ ignorado$, aceitam tal situação passivamente! Viva o futebol brasileiro!
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar