blogdejjpazevedo

BlogdeJJPAzevedo.com

Escrito por José Joaquim

NOTA 1- O RETORNO DOS PONTAS

* Pep Guardiola no comando do Manchester City não é mágico, mas é um estudioso do futebol.

Basta analisarmos a formatação do seu time com a montagem de um simples 4-3-3, que é sem duvida a sua grande arma.

O treinador não inventa, cria alternativas.

Dois zagueiros de área, dois laterais que avançam, um volante de bom nível técnico, solto no gramado, dois meias de talento, um desses de alta qualidade, Kevin de Bruyne, dois pontas abertos e um atacante letal (Aguero) que se movimenta bem no entorno da área.

O interessante é que todos defendem. Quantas vezes assistimos os atacantes ajudando a defesa. Aguero muitas vezes dá chutões dentro de sua área.

Obvio que para que o sistema seja aprovado, existe a necessidade de bons jogadores.

Além disso, o time trata bem a bola, com carinho, e essa agradece respondendo com as vitórias.

O mais importante de tudo são os pontas que estão retornando com força ao futebol, inclusive no Brasil que teve craques nessa posição.

O segredo do jogo do City, estão nos pontas abertos, e com Sterling como seu artilheiro.

Muito simples, mas necessita para que se torne um sucesso, de um bom treinador, e ai é que mora o problema.

NOTA 2- A POUCA VALIA DOS ESTADUAIS

* Os estaduais representam o atraso do futebol brasileiro.

Como nada se produz para substituí-los, fazendo com que os clubes participem de um calendário anual, esses continuarão até morrerem de inanição.

Na era de pontos corridos, em 15 campeonatos, apenas 4 campeões conquistaram o título.

Isso representa apenas 26,6% do total.

O Corinthians em 2017, Cruzeiro em 2014, Flamengo em 2009, e Fluminense no ano de 2012.

Tais números falam mais alto e mostram de forma clara que essas competições locais não servem como parâmetros para as nacionais.

NOTA 3- UM TIME DESMONTADO

* O Paraná após dez anos de Série B enfim conseguiu chegar a maior divisão nacional que era o sonho dos seus torcedores.

Uma festa bonita que no final de 2018 poderá terminar em tristeza, desde que esse terá que começar tudo de novo com a montagem de um time, pois só restaram três profissionais do grupo campeão.

A negociação do lateral Cristovam para a Coreia do Sul, praticamente consolidou o desmanche.

Na realidade esse é o modelo adotado pelo futebol brasileiro, desde que os clubes que jogam na Série B Nacional não tem uma base para o futuro.

São formados na maioria por atletas emprestados, outros com os direitos econômicos nas mãos próprias ou nas dos seus agentes, e no encerramento da competição ficam com o pires nas mãos.

O Paraná está tentando fazer novas contratações, em um patamar dentro de suas condições, e isso vem dificultando.

Para que se tenha uma exata ideia da realidade do clube, um dos seus melhores jogadores na temporada, o zagueiro Eduardo Brock foi para o Goiás, um time da Série B, por conta de uma oferta maior.

Se o time paranista não conseguir acertar o seu rumo, já começa a Série A como o Atlético-GO, candidato ao rebaixamento.

NOTA 4- MAIS UMA NOTA MALDOSA

* O colunista do jornal ¨O Povo¨ de Fortaleza, Alan Neto não deixa passar ao largo as novas contratações do Santa Cruz, indicadas pelo seu gerente de futebol, Fred Gomes, que trabalhou no Ferroviário cearense.

Segundo o colunista que é famoso na terra de Iracema, ¨o tricolor de Pernambuco via Fred Gomes está pegando qualquer refugo daqui. Primeiro foi Robinho, o artilheiro fantasma, agora Daniel Sobralense.

O próximo deve ser o Magnata que passa férias de pernas para o ar em Dubai, com a família. Só não levou o papagaio.

Magno Alves lépido e fagueiro meteu na cabeça que jogará até os 43 anos. Faltam dois anos ainda. Quem vai querer? 

Mais uma nota maldosa do Alan Neto que conhece o futebol cearense de cima para baixo.

NOTA 5- FUSÃO DE CLUBES

* Há anos que estamos mostrando que a demanda de torcedores em alguns estados do Brasil está ficando saturada, e esse fato reduz o poder financeiro dos clubes.

O Rio de Janeiro é um dos que sempre citamos, desde que  o fato já começa a ser sentido com relação ao Fluminense e Botafogo.

O tricolor está encerrando o ano sem pagar o mês de novembro e o 13º salário para os seus profissionais e funcionários.

Passou o ano todo com problemas financeiros, e incapaz de realizar altos investimentos.

O mesmo se dá com o Botafogo.

Mas as vaidades dos cartolas, a falta de bom senso dos torcedores impedem a transformação de dois clubes que estão no limite de suas capacidades, em um único grandioso.

No Brasil isso é impossível de que possa  acontecer, desde que é um pais atrasado em tudo, e com uma mentalidade da época do reinado.

NOTA 6- RITHELI E O INTERNACIONAL

* As mídias de Porto Alegre afirmam que o volante Ritheli já acertou os seus salários com o Internacional, faltando apenas o sinal verde do Sport.

O Colorado está colocando na negociação dois jogadores que estão totalmente fora dos seus planos.

Anselmo que jogou no rubro-negro na temporada desse ano, e Leo Ortiz, cuja contratação foi um dos maiores micos do futebol gaúcho.

A não ser que tenha um bom dinheiro nessa transação, fecha-la por conta de dois atletas sem mercado é de uma burrice patológica.

Comentários   

0 #1 Bota pontas Telê!Beto Castro 29-12-2017 10:10
Nota 1 - Esta frase do Jô Soares é atualíssima. "Bota pontas Telê! Nota 5 - Com Fusão só funciona se os 800 clubes sovaqueiras forem fudidos em apenas dois clubes - Urubus e Gaviões. Já até sugeri a fusão entre o Spartax, o Cachimbo Antena e o PedroRibeirodeLima, conhecido como Perilima, aqui na província de Hollywood do King Sports de Seu Pedro da Solda.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar